A AIDS tem sido um assunto bastante discutido em Maracaju, das mais diversas formas, através de roda de conversa, palestra, anúncios na radio e nas redes sociais, e também para os todos os diferente segmentos. Pois AIDS não tem idade, não tem cor, não tem sexo. Foi nessa perspectiva que no dia 11 de julho, a Assistente Social Luciana H. Schmitt, representando a Secretaria Municipal de Saúde, apresentou para os colaboradores do SENAI de Maracaju, numa programação do SIMPAT, a nossa realidade.

Hoje temos 65 pessoas em tratamento, mas segundo o Ministério da Saúde, temos um numero dez vezes maior que esse, o que é muito expressivo, pois elas não sabem que estão com o vírus. E, vírus instalado é vírus que está sendo disseminado. Salientou-se que o uso do preservativo é de extrema importância não somente para prevenir a AIDS, como também a diversas outras doenças sexualmente transmissíveis, tirou duvidas, falou dos direitos da pessoa com HIV/AIDS e também de suas dificuldades no dia a dia e possíveis no trabalho .

Inclusive essas dificuldades na empregabilidade, resultaram em trabalho que será apresentado pela Luciana e pela enfermeira Daise Cristiane Silva no 7º Congresso Brasileiro de HIV/AIDS e Vírus Relacionados, no mês de agosto. Luciana enfatizou que em todas Unidades de Saúde, disponibilizamos os testes rápidos para detecção do HIV, que é seguro e sigiloso, e neste mês de julho temos um horário estendido das 17:00 as 19:00h para atender a todas as pessoas que não conseguem ir em horário comercial, você pode procurar a Unidade básica do Cambarai, Nestor Muzzi e no Posto Central.

Texto: Paulo Roberto

Fonte: Maracaju em Foco

Comentários

comentários